Macarrão de letrinhas é o sucesso!

Cara, todo mundo conhece e já deve ter comido na vida, mas eu mesmo não havia me tocado das vantagens em fazer um macarrão de letrinhas para o Thomaz até pouco tempo.

Por sinal, são enormes as vantagens e é muito prático de fazer, qualquer pessoa é capaz de aprontar um prato saboroso, nutritivo e até divertido para seu pequeno travesso.

O modo de preparo é o mesmo de um miojo: alguns minutinhos de água fervendo, coloca um quantidade de macarrão que caiba no pratinho dele(a) e espere cozinhar, colocando um pouquinho de sal para dar gosto. Quando estiver molinho, está pronto. Mas é aí que mora o barato da coisa… pode-se colocar um monte de temperos e complementos, inclusive para ajudar seu pequeno a experimentar coisas novas.

Pode-se fazer ele colorido e nutritivo, é só acrescentar um monte de coisas como: cenoura cozida e picadinha, milho, ervilha, azeitona cortadinha, ervas (orégano, salsinha, manjericão, etc.), pedaços de ovo cozido, carne moída (dá uma fritadinha antes até corar e jogue no macarrão depois), cebola picada (coloque na água para cozinhar junto), chuchu cozido, pepino ralado, franguinho desfiado e cozido, pedacinhos de salsicha, pimentão amarelo ou vermelho para colorir bastante, couve bem picadinha, feijão e arroz também (porque não?), atum ralado e o que mais você lembrar… é  só jogar na panelinha.
Eu ainda acrescento um gosto a mais com caldos: de carne, de frango, de peixe, de legumes ou qualquer outro, claro que acompanhando a carne que coloquei junto (não vá colocar caldo de peixe para uma carne moída, né?!). Se você usa tablete de caldo industrial, desses que se compra no mercado mesmo, só tome cuidado com o sal. Os caldos industriais já são cheios de sódio e por isso não precisa colocar sal na água que cozinhar o macarrão. Eu prefiro caldos naturais desidratados, comprados em casas de produtos naturais pois não tem tanto sódio.

Vários são os temperos que pode-se colocar junto, mas todos em pouca quantidade para não exagerar no sabor: pimenta do reino, alecrim, coentro, páprica doce ou picante, curry, açafrão, noz moscada (fica bom com carnes) e tantos outros. Repetindo, em pouca quantidade para não exagerar.

Depois de pronto, que pode ser tanto em sopa (é só não tirar muita água depois de pronto) como em macarrão mesmo (escorrendo a água, oras) você coloca no pratinho e vai brincando de comer. Como assim? Simples… vai perguntando:

– Cadê o “S”? Vamos comer o “S”?

– Cadê o “T”? Procura filho….

– Agora vamos comer um monte de vogais…

Depois de cada letra encontrada… comemore com ele(a) a descoberta e logo ele estará comendo tudo o que você colocar no prato, misturado com o macarrão.

Thomaz adora farinha. Mostre diferentes farinhas para o(a) seu(sua) também: de mandioca, de milho, farofa… e coloque junto. E daí que você não come farinha com macarrão? É fonte de fibras e se ele gostar, o cocô dele agradece.

Bom divertimento, ops, quero dizer, boa refeição para vocês!
=]

Sopinha de letrinhas é o que há de mais fácil de fazer e nutritivo de comer.

Deixe uma resposta