Genitor

Pai se veste de mulher para que a justiça o "enxergue"

Olha… muitos casos de alienação doem demais quando são analisados, mas esse me incomodou demais! Recebi a indicação do artigo do meu camarada de discussões políticas – Renato Ribeiro. O título é:  “Pai que perdeu a guarda do filho para a mãe do menino se veste de mulher “para ver se a justiça me enxerga”, diz”, publicado no blog “Ser mãe é padecer na internet”, hospedado no site da Folha

Alemanha - exemplo de Guarda Compartilhada Compulsória

A Guarda Compartilhada precisa ter o consentimento dos dois genitores??? Bem, na Alemanha isso não tem importância. O relevante mesmo é que a criança tenha os dois genitores em seus plenos direitos de exercício de custódia. Na fanpage do Facebook do grupo: Igualdade Parental – Pais em Camisa de Força, encontrei esse gráfico e esse texto relatando como isso segue atualmente na Alemanha. Em todos os meus anos de magistério,

Lei 11.804/08 - Lei de Alimentos Gravídicos

Anteriormente eu publiquei uma crítica sobre a lei de Pensão de Alimentos Gravídicos. Para aqueles que não conhecem a lei, segue ela na íntegra abaixo. Lembre-se dos direitos e dos deveres que os envolvidos tem sobre o processo de gerar e de criar uma criança. Só com harmonia entre as partes uma criança poderá se desenvolver plenamente. Força e Honra, sempre! Forte Abraço! LEI Nº 11.804, DE  5 DE NOVEMBRO

Pensão de Alimentos Gravídicos

Eu descobri um novo meio de complicar a vida de homens de bem, repito e complemento, de tornar os homens de bem vítimas de mães abusivas. Nunca tinha ouvido falar, até ler o artigo no site Pai Legal. Concordo sim que é um grande avanço e fico até feliz com a existência dessa lei que tem um objetivo claro que é garantir o melhor para o menor, ou no caso,

PLC 117/2013

Para quem não sabe, está em tramitação no legislativo brasileiro, uma proposta de alteração da Lei da Guarda Compartilhada, a lei 11.698 de 2008. Para quem não entende o que é a Guarda Compartilhada, em outra publicação eu falei a respeito. (Guarda compartilhada), mas o que isso tudo tem a ver com essa tal PLC 117 e o que é isso? A lei da Guarda Compartilhada deveria resolver um grande

Quando chamar a polícia para ver seu filho(a)?

Olha… é entendido que é um momento muito delicado para todos os envolvidos, mas acho que há casos em que é mais do que necessário envolver a polícia. Um pai (ou mãe também, claro) que, com o direito de visita estabelecido em juízo ou que não tenha nenhum impedimento legal para isso e não consiga pegar ou ver seu filho, pois a outra parte o impede, ao invés de bater

Debate na TV Cultura sobre Alienação Parental

Foi ao ar nesse dia 14/fev/2014, um debate muito importante e esclarecedor sobre o que é a alienação parental, formas de identificar e formas de prevenir, além das formas jurídicas de se combater esse grave problema. Presentes no debate, um juiz e uma psicóloga (por sinal, ela foi espetacular na posição de defensora da criança e contra esse abuso). Creio que vela a muito a pena ser visto para se

Guarda por Decisão da Criança "já foi" determinante, não mais.

Uma amiga minha me relatou que com a separação de seus pais, quando ela tinha seus 5 aninhos, a justiça determinou que ela e sua irmã mais velha, ficassem com o pai. Isso a uns quase 20 anos atrás. Nem acreditei. Eles moravam em Minas Gerais, numa cidadezinha do interior do estado. Quando os pais resolveram se separar, o pai já era aposentado (não sei com quantos anos ou o

Desabafo de uma mãe alienada de sua filha...

Tem um “mecanismo” utilizado por advogados inescrupulosos e por genitores doentes egocêntricos e dementes que, para facilitar o processo de guarda, se faz uma acusação de abuso sexual por parte do outro genitor, o que cria um processo de investigação que pode durar anos, para só então, o genitor acusado, voltar a ter acesso ao filho, pois enquanto se faz a averiguação, se isola o filho do genitor. O problema,

Minha tese é: nem toda mulher pode ser mãe

Todos sabemos, e não sou eu quem vai negar, que nem todo homem é capaz de ser pai. Não tenho porque negar isso. Seria um simplório idiota ao tentar negar tantas evidências que conhecemos em nossa sociedade de homens que abandonam seus filhos, que os negligenciam, que os mal tratam… Não é essa minha defesa. Defendo sim, que muitos homens podem exercer a função parental muito bem e se tornarem