Separação

Separação/Divórcio e filhos - Como lidar? - texto e comentários

Achei um texto bem interessante outro dia. Um pouco tendencioso, mas no geral é um bom esclarecedor do melhor caminho para os pais lidarem com a separação quando tem uma criança envolvida no processo. O texto é da Renata Castro, coaching de relacionamentos e está no seu blog: Transformando sua Vida. Antes do texto, quero ressaltar dois detalhes para leitura. Primeiro, não é visitação o termo mais correto e entendido

Oficina pelo CNJ para Pais e Mães Separados

No Jornal Hoje, da TV Globo, nesta quinta-feira dia 05/nov/2015, passou uma reportagem sobre um curso que o Conselho Nacional de Justiça lançou na internet sobre como se portar após a separação, pelo melhor dos filhos. A ideia é criar uma relação melhor entre os genitores afim de não gerar tantas problemáticas para a criança afetada pela separação de seus pais. A matéria pode ser vista no link: cnj-lanca-curso-online-para-evitar-brigas-entre-pais-depois-da-separacao.html O curso

Lição de uma garotinha de 6 anos - vídeo

Tiana é uma garotinha que tem 6 anos e depois de presenciar uma discussão entre seu pai e sua mãe (com quem mora), resolveu dizer a sua mãe o que pensa disso tudo. Sensacional a visão de mundo que Tiana já tem e parabéns também para a mãe que conseguiu superar mágoas e aprender com tudo isso e mostrar ao mundo o que uma menininha tem a ensinar sobre o

Pais e Filhos - Acidez Feminina

Eu já a acompanho há um bom tempo, pois acho que ela tem uma visão muito bem humorada e inteligente sobre as questões femininas e da eterna guerra dos sexos, mas vi um vídeo dela há pouco tempo e resolvi compartilhar por achar pertinente ao tema deste humilde blog. Taty Ferreira é apresentadora do portal Acidez Feminina, onde posta vídeos sobre sexualidade e comportamento, sob o olhar feminino. Além do

Paternidade Socioafetiva

Para aqueles que não sabem, é possível registrar um padrasto (ou uma madrasta) como pai (ou mãe) de fato nas certidões de nascimento e carteira de identidade de uma criança, adolescente ou até mesmo de um adulto, é o registro sócio afetivo. Não necessariamente se retira o nome do pai biológico (o que é possível também, inclusive no caso materno, como nos casos comprovados de abandono por parte do genitor),

"Feio Não é Ser Mãe Solteira. Feio é Ser Pai Quando Convém" - Texto e Contraponto

Me foi repassado por esses dias um texto muito legal Uma crítica muito boa sobre a posição da mãe solteira e o dito pai separado comum. O texto é entitulado: “Feio não é ser mãe solteira. Feio é ser pai quando convém”, do site Vila Mamífera. A autora é a Ju Umbelino. O texto vou publicar na íntegra ao final dos meus comentários. Primeiro, preciso ratificar que não tenho nada

Alguns especialistas estão temerosos sobre a obrigatoriedade da guarda compartilhada. hunf!!!

Li uma matéria no site ZH, intitulada: Especialistas discordam quanto a possíveis benefícios da mudança, referindo-se a PLC 117/2013 que muda o texto da lei da Guarda Compartilhada e que agora não mais necessário seria o entendimento entre as partes para que seja aplicada o compartilhamento. Hum… como eu posso começar a criticar??? Bem, o texto se refere ao fato do que alguns especialistas afirmam que algumas mães estão temerosas com

Estatísticas de Guarda segundo o IBGE, ano de 2011 - Comentários e Tabelas

Pesquisando no site do IBGE – que para quem não sabe, é o órgão no Brasil, responsável pelo registro de dados sociais e econômicos – fui procurar pelo índice de guardas concedidas a partir da separação de um casal. Achei duas tabelas, uma sobre guardas concedidas em separações e outra em divórcios. Nem conhecia a definição dos dois casos, o que o próprio site do IBGE descreve no link das Notas Técnicas.

Pai tem que provar que é bom pai?

Achei um texto bem interessante na internet. Na fanpage do grupo Guarda Compartilhada – Curitiba, no Facebook, achei uma texto sobre a inversão de valores que se atribui nas varas de família de todo o país. Lendo, me surge uma pergunta crucial: O Pai, que está num tribunal, solicitando uma Guarda Compartilhada, precisa provar que é bom pai? Se sim, porque uma mãe não precisa provar o mesmo? Essa desigualdade

"Pai quando dá" - texto e comentário

Não quero contrariar nada do que foi dito no texto “Pai quando dá“, do blog femmaterna.com.br e escrito por Camila Fernandes, mas me sinto compelido a fazer meus comentários. Deixo aqui essas linhas, antes do mencionado texto, para que, quem tiver a intenção de o ler, já entenda que concordo com tudo o que foi dito, mas que tenho algumas observações a fazer. Não quero comprar uma briga com as autoras