Dificuldades de um Pai Solteiro: Profissão

Conciliar trabalho e criação dos filhos é complicado

Há muito tempo que penso em resolver uma grande questão pessoal para mim em que minha paternidade me colocou: destinar tempo para crescer profissionalmente, ou ao menos, crescimento financeiro.

O que eu quero dizer com isso? É simples.
Ser pai solteiro, e acredito que é algo que as mães solteiras também sintam, é ter que lidar com o tempo necessário para as necessidades de nossos filhos e com o tempo para fazer dinheiro que sustente nosso meio de vida.

Esse texto surgiu por duas necessidades na verdade: uma justificar um hiato de publicações e vídeos nos últimos meses (tanto no canal quanto aqui no Blog) e meio que desabafar sobre essa questão que incomoda tanto aqueles que não tem tempo suficiente para gerar mais renda, assim como eu.

Na verdade, acabei caindo dentro de um círculo vicioso.
Preciso de mais dinheiro para minha sustentabilidade pessoal e ao mesmo tempo, não tenho tempo para me dedicar a trabalhar mais. Trabalhar mais também implica em ter menos tempo para meu filho, então eu precisaria ganhar bem para ter uma pessoa para cuidar dele no tempo em que eu estivesse trabalhando. E assim, eu teria menos tempo para ele, meu filho, e não estaria tão atento assim com as dificuldades dele na escola – que no momento são muito delicadas, já que ele está na alfabetização e precisa de atenção e motivação. Mas se eu não trabalhar mais eu não consigo pagar tudo o que entendo como mínimo para ele – e para mim também. E assim… eu encontrei uma solução no meu caso.

Eu sou professor – além de blogueiro e youtuber (o que não me rende dinheiro nenhum até o momento) e não consigo dar aula em qualquer escola. Não porque eu não seja capaz ou porque não queira, é porque não posso.
Apesar de dividir parte do tempo do meu filho com a mãe dele, eu quero garantir os cuidados dele e para isso, eu dou grande parte da minha atenção para… ele.
Fico com ele 3 dias no meio da semana e alternamos os fins de semana.
Para trabalhar numa escola, eu tenho que conciliar o horário que meu filho entra na dele e a hora que tenho que estar na minha, ou seja, deixar ele na escola dele e correr para a minha. Ou o oposto… uma escola que concilie o horário da minha saída com o horário da saída dele… Não é fácil.

Acredito que muitos que tem que cuidar sozinhos dos seus filhos, passam por isso: trabalho x filhos.

Conciliar tempo para o trabalho e para o(s) filho(s) é muito delicado.
Fora as faltas por doença ou problemas escolares que temos que contar com a boa vontade e compreensão do empregador, ou coisas do tipo.

Pois bem, eu então achei uma solução pessoal… comecei a dirigir no tempo vago para fazer dinheiro. Sim, virei motorista da Uber.

Não, não estou fazendo propaganda, mas acho que autonomia é uma forma de que alguns pais e mães podem conseguir para conciliar as duas necessidades.
Representante de vendas da Mary Kay ou Avon, trabalhar em eventos e festas, cozinhar salgados e doces para fora ou, como foi no meu caso, dirigir. O que me tomou muuuuito tempo pessoal. (por isso estive tão ausente do blog. Sorry!)

Não é meu ideal profissional e nem espero que seja a solução para todos, mas é uma possibilidade aberta para um ganho maior, um complemento. Quem sabe até mesmo para dar maior estabilidade financeira ou para poder pagar um curso para poder ganhar mais na minha área (ou até mesmo trocar de área, não sei).

Sei que é difícil abrir mão de, ou ao menos adiar, nossos sonhos profissionais por causa de nossos filhos e não podemos culpar eles por isso, afinal, essa responsabilidade é nossa, não deles.
Procurar, e mais difícil ainda, achar soluções, pode ser complicado, mas é possível. Aproveitem e usem suas crias como motivação. O que querem proporcionar para eles: escola melhor, plano de saúde, uma casa confortável, uma festa de aniversário, mas… também não esqueça de uma coisa: eles só querem mesmo, no final de tudo isso, é o nosso amor. Não esqueçam disso em troca de algo fútil. Dê seu coração para eles e garantirá o melhor presente que nossas crianças iriam querer.
Corra atrás do que quiserem, mas sempre que puder, estejam com eles e para eles, ok?

Grande abraço a todos!
Força e Honra, Sempre!
=)

Eu e Thomaz andando de Uber. Já que ele achava que podia ir junto comigo… eu “enganava” as vezes. hehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *