Eu não tenho paaastaaaaa……

Estou indo pegar Thomaz na creche e na hora que eu apareço na porta da salinha dele, a professora chama o nome dele e me diz que ele está sem a pasta de livrinhos (toda sexta a escolinha coloca um livrinho numa pasta para os alunos levarem para casa e lerem no fim de semana), pois a mãe esqueceu de mandar de volta para a creche.

Ele olha para mim e eu esperando o tradicional sorriso dizendo: “é o meu pai!”, vejo uma cara chorosa e pedindo colo.
Eu pergunto para ele o que foi e as tias me dizem que ele ficou triste porque não levará a pasta dele para casa.
Eu explico que está na casa da mamãe, que outro dia ele pega (esse é o meu fim de semana) e que não tem problema e tal… tentando animar ele. Ele sai todo chateado da sala, vai andando sozinho, sem me dar a mão e desce os degraus na frente, até parar na base da escada, se senta cruzando os braços e olhando com cara feia para o chão.
Pego ele no colo, dou um beijo nele, coloco ele no chão de novo e vamos andando de mãos dadas. Ele sem falar nada, contrário ao costume.

No caminho para o ônibus eu pergunto para ele:
– Você está triste meu filho?
– Tô! – responde ele.
– Porque? – sabendo eu o motivo, mas querendo arrancar dele.
Aí, ele abre um berreiro, levantando a cara para o céu, de olhos fechados, fazendo cara de quem comeu algo muito azedo e fala quase que gritando…
– Eu não tenho paaaastaaaaaaaa!!!! Buááááááá!!! – e começa a chorar copiosamente, levantando os braços em pedido de colinho.

Hehehehehe, eu ri alto! Não resisti.
Eu posso com isso?
Será que tem alguma instituição para crianças carentes de pasta?
=]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *