Isso é feminismo? Não creio!

Mas ele e Omi

Acabei de ver uma foto no Facebook e tendo acabado de comer, quase me deu indigestão.
Segue a foto e o comentário sobre o ocorrido de uma criatura que deve se entender como feminista, lutando contra a opressão masculina.

Eu nem sei por onde começa minha indignação…
Bem, vale ressaltar que não deixei que aparecesse o nome da autora do comentário para evitar um processo, mas que ele merece ter seu nome citado, isso merece. Evitei também o nome do grupo, para não ter quaisquer problemas.

Ok, vamos tentar mastigar esse fato!

Essa igualdade de gênero que tantas mulheres lutaram para ter, não é isso… ‘Para mim, esta indivídua não representa o movimento feminista!’
A igualdade de gênero é tirar a supremacia dominante dos homens para que todos tenham direitos iguais, acesso igual as oportunidades sociais e respeito pela sua identidade e seu corpo.

Mas… não se importar com uma criança em risco de acidente? E mais ainda por ser menino???
Isso é tirar a “vantagem” social de um homem???  Se sentar no lugar de uma mulher?
Isso não é empoderar uma mulher mantendo ela sentada e um homem em pé com uma criança de colo, é deixar de ser gentil e humana!

Qual o risco de acidente?
No caso de uma freada brusca do ônibus, esse “Omi” pode não aguentar o peso do menino e deixar que ele escape de seus braços, praticamente voando pelo ônibus, podendo bater a cabeça na janela, no teto, no chão e até mesmo sendo lançado para fora do veículo.
E sim, acho que é uma questão humana sim dar lugar a ele para se sentar com a criança. Ele é homem sim, mas não é de aço e pode se cansar por estar com essa criança nos braços. Acho injusto no comparativo de tantas pessoas sentadas que não lhe deram lugar para se sentar.
Ele deve ter precisado, assim como eu tantas vezes, pegar uma condução lotada estando com uma criança de colo, para voltar para casa ou levar para a escola. Ele deveria deixar de pegar esse ônibus? Acho que é nosso dever social acolher ele ou uma mulher que estejam nessas condições.

“Criança essa, que diga-se de passagem, é um futuro estuprador”???
Só pode ser brincadeira!!!
Esse tipo de atitude é muito mais fácil de torná-lo um machista misógino por ver mulheres, sim, oprimirem ele por ser homem. Se numa sociedade com esse tipo de pensamento, tratássemos todos os homens com o complexo de inferioridade que tratamos nossas mulheres, o problema só seria invertido. Isso não é igualdade de gênero!
Tratar uma criança inocente como um criminoso, é o mesmo tipo de atitude que a policia tem para com negros e que machistas tem com mulheres com “roupas de quem quer dar”!
Condenar o outro pelas suas visões preconceituosas é cometer um crime social e acho que ninguém mais quer ver isso acontecer.

Temos é que lutar para que o justo seja feito e se isso não for proteger nossas crianças por que estão em posse de um homem… isso não é o que eu entendo como a sociedade ideal. Isso não é feminismo. Aí vou acabar tendo que concordar com os idiotas machistas que dizem que existem as “feminazis”. Isso seria o correto de se pensar? Não quero chegar a esse ponto. Não quero dar valor para esses idiotas numa luta de gêneros, quero igualdade.

O que mudaria nessa foto se fosse uma menina no colo de um homem então?
Ele seria o opressor por estar colocando uma menina em risco ficando em pé com ela? Seria diferente o tratamento dado pela criatura do comentário?? Aposto que ela teria uma resposta tão incabível quanto a atual.

Não tenho filha, mas se tivesse, iria querer que ela levantasse sim para dar lugar para o “Omi”, pois ela pode muito bem ser feminista e entender que ele não estaria tirando “vantagem histórica” querendo se sentar no lugar dela.
Meu filho está aprendendo que tem que ter educação com os idosos , as mulheres e as crianças. Não, não falo para ter respeito com as mulheres por elas serem incapazes por sí mesmas, como acontece tantas vezes no caso de idosos e crianças, falo de tratá-las com dignidade, sabendo dar respeito e carinho como seres humanos que são.

Tenho amigas próximas, tenho alunas e ex-alunas, parentes e muitas outras mulheres no meu convívio social que lutam pela igualdade de gênero e as respeito muito por isso. Escolhi a madrinha do meu filho nesses parâmetros – um exemplo de mulher forte e feminista para que ele tivesse boas referências. Acredito que todas elas concordam com o fato de que esse comentário foi de uma infeliz que está lutando o conflito errado.

Espero muito que num futuro próximo, mulheres não sofram ou sejam perseguidas por simplesmente serem mulheres. Para todas essas feministas, meu total apoio.
Para essa infeliz, que ela acorde e entenda a besteira que falou.

Me desculpem se sou pretensioso em falar em nome do movimento feminista. Não era essa minha intenção. Só quero expressar minha indignação por uma mulher achar que representa uma luta social, pouco se importando em colocar em risco a vida de uma criança e ainda por cima, condenando esta mesma, por puro preconceito, por ter nascido do sexo masculino.
Nasci num mundo machista e por isso cresci como tal. Luto para quebrar esse padrão e facilitar a igualdade que entendo como ideal, mesmo que por vezes, tenha uma visão incapaz de enxergar o todo, os detalhes de que necessitam as mulheres em sua luta social. Sou machista sim por formação, mas não quero mais ser e nem que meu filho seja criado como eu fui.

Para todos os que lutam pelos seus filhos e por um mundo melhor e mais igualitário, parafraseio o lema romano:
Força e Honra, Sempre!
Grande abraço do grande!

Nenhum Comentário


  1. por isso resolvi entrar numa fila para adotar uma menina e ser pai solteiro, quero ensinar para a Emilly o verdadeiro sentido de ser humano e não idiota

    Responder

Deixe uma resposta