Xingando uma criança… desnecessário.

Outro dia estava eu andando pela rua… leve a fagueiro… quando ouço uma voz feminina atrás de mim, bravejando e antes de me virar, percebi que era com uma criança.
Me virei e vi que era uma mulher, dessas que aparentam baixo nível cultural. Digo isso não pelas vestimentas, não pela beleza, mas quase que exclusivamente, pelo modo dela em se expressar com a criança, uma garota, entre uns 6 a 8 anos de idade:
– Levanta garota!!! – puxando, quase que arrastando a menina. – Mais que merda!!!

Não sei o porque da garota estar “atrasando” a mãe, mas o fato é que a menina estava sendo puxada pela mãe, com relativa força e agressividade. Já me aborreci de cara, mas a “coisa” ainda fez questão de piorar minha visão da situação:
– Anda sua idiota!


Olha… um adulto, xingando uma criança… é caso de conselho tutelar, mas… eu teria que ter filmado, saber o nome da mulher, o endereço dela… não ia conseguir resolver o problema. Mesmo que eu chamasse um policial, teria que mostrar um vídeo do acontecido, o que não fiz a tempo. Pois bem… ela conseguiu o que queria, pegou o ônibus que estava parado no ponto, arrastando a criança.

Pois bem… passado o momento… parei depois para refletir.
Qual o dano moral que isso pode causar a uma criança?
Isso deve ser passível de afetar a autoestima dela, a visão que ela tem sobre a mãe, ou pior, a percepção da visão que a mãe tem dela.
Sei de adultos que crescem com baixa estima sobre seus corpos, sobre suas relações emocionais, sobre sua capacidade profissional, sexual, sua posição social…
Acredito que muito tem a ver com o que os pais apresentam aos filhos sobre si mesmos.
Um pai ou uma mãe que xinga um filho, pode criar reflexões nesse ser de que uma pessoa tão importante para ela, quanto um genitor, a vê dessa forma, então é assim que ela é.

acorda brasil

Uma mãe chamando uma criança de idiota, não são grandes as chances dessa criança achar que a mãe tem razão??
Tento ver como educador… Uma das coisas que sabemos hoje, que como figuras de poder, capazes de “decidir” as notas dos alunos (na visão deles, pois estudar resolve tudo) temos que ter cuidado com o que dizemos a eles, pois é forte o impacto que isso gera neles.
– Você vai repetir o ano!!! – É uma frase que pode desencorajar um aluno a estudar, pois se o professor já disse que ele vai repetir… quem é ele para ver o contrário? É a visão de muitos.
Por isso, temos que ser positivos com eles, com os alunos.

Se um professor tem esse poder, imagina uma mãe ou um pai???
Acho que genitor nenhum deveria usar palavras de baixo calão com crianças, que dirá ofender elas ou criar a imagem degradante sobre elas. É muito forte o poder que isso terá no inconsciente deles.

Lembrando que nem comentei o exemplo que essa mãe deu a filha, pois aposto que ela deve usar palavras de baixo calão o tempo todo perto da garota. Será mais um adolescente que achará que é mais importante por usar palavras chulas em voz alta na frente dos outros.

Espero que essa mãe possa entender um dia o mal que ela faz a filha, mas… só me resta fazer o meu e refletir com os meus sobre coisas desse tipo.
Como professor, tenho um papel disseminador dessa ideia, mas… lançamos a semente, se ela germinará, não tenho certeza.
Fica a minha reflexão: xingar uma criança… acho desnecessário.
Uma pessoa inteligente, deve encontrar meios melhores de mostrar os “erros” de nossos pequenos.
(Se é que essa menina desse caso estava errada)

=I

Nenhum comentário


  1. O pior é que sempre tem alguém que concorda com os pais, diz que a filha mereceu, etc.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Xingando uma criança… desnecessário.

Outro dia estava eu andando pela rua… leve a fagueiro… quando ouço uma voz feminina atrás de mim, bravejando e antes de me virar, percebi que era com uma criança.
Me virei e vi que era uma mulher, dessas que aparentam baixo nível cultural. Digo isso não pelas vestimentas, não pela beleza, mas quase que exclusivamente, pelo modo dela em se expressar com a criança, uma garota, entre uns 6 a 8 anos de idade:
– Levanta garota!!! – puxando, quase que arrastando a menina. – Mais que merda!!!

Não sei o porque da garota estar “atrasando” a mãe, mas o fato é que a menina estava sendo puxada pela mãe, com relativa força e agressividade. Já me aborreci de cara, mas a “coisa” ainda fez questão de piorar minha visão da situação:
– Anda sua idiota!


Olha… um adulto, xingando uma criança… é caso de conselho tutelar, mas… eu teria que ter filmado, saber o nome da mulher, o endereço dela… não ia conseguir resolver o problema. Mesmo que eu chamasse um policial, teria que mostrar um vídeo do acontecido, o que não fiz a tempo. Pois bem… ela conseguiu o que queria, pegou o ônibus que estava parado no ponto, arrastando a criança.

Pois bem… passado o momento… parei depois para refletir.
Qual o dano moral que isso pode causar a uma criança?
Isso deve ser passível de afetar a autoestima dela, a visão que ela tem sobre a mãe, ou pior, a percepção da visão que a mãe tem dela.
Sei de adultos que crescem com baixa estima sobre seus corpos, sobre suas relações emocionais, sobre sua capacidade profissional, sexual, sua posição social…
Acredito que muito tem a ver com o que os pais apresentam aos filhos sobre si mesmos.
Um pai ou uma mãe que xinga um filho, pode criar reflexões nesse ser de que uma pessoa tão importante para ela, quanto um genitor, a vê dessa forma, então é assim que ela é.

acorda brasil

Uma mãe chamando uma criança de idiota, não são grandes as chances dessa criança achar que a mãe tem razão??
Tento ver como educador… Uma das coisas que sabemos hoje, que como figuras de poder, capazes de “decidir” as notas dos alunos (na visão deles, pois estudar resolve tudo) temos que ter cuidado com o que dizemos a eles, pois é forte o impacto que isso gera neles.
– Você vai repetir o ano!!! – É uma frase que pode desencorajar um aluno a estudar, pois se o professor já disse que ele vai repetir… quem é ele para ver o contrário? É a visão de muitos.
Por isso, temos que ser positivos com eles, com os alunos.

Se um professor tem esse poder, imagina uma mãe ou um pai???
Acho que genitor nenhum deveria usar palavras de baixo calão com crianças, que dirá ofender elas ou criar a imagem degradante sobre elas. É muito forte o poder que isso terá no inconsciente deles.

Lembrando que nem comentei o exemplo que essa mãe deu a filha, pois aposto que ela deve usar palavras de baixo calão o tempo todo perto da garota. Será mais um adolescente que achará que é mais importante por usar palavras chulas em voz alta na frente dos outros.

Espero que essa mãe possa entender um dia o mal que ela faz a filha, mas… só me resta fazer o meu e refletir com os meus sobre coisas desse tipo.
Como professor, tenho um papel disseminador dessa ideia, mas… lançamos a semente, se ela germinará, não tenho certeza.
Fica a minha reflexão: xingar uma criança… acho desnecessário.
Uma pessoa inteligente, deve encontrar meios melhores de mostrar os “erros” de nossos pequenos.
(Se é que essa menina desse caso estava errada)

=I

Nenhum comentário


  1. O pior é que sempre tem alguém que concorda com os pais, diz que a filha mereceu, etc.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *