Jurisprudência de uma Licença de 180 dias para um Pai Solteiro

Recebi de uma grande amiga minha, uma reportagem muito legal, que me deixou muito feliz.
Foi concedida uma licença de 180 dias para um servidor federal que acabara de adotar um garoto de 4 anos. Isso mesmo… 180 dias e remunerada e nem para um recém-nascido era.

A luta por uma licença paterna maior é muito importante para todos os envolvidos, mas nesse caso, é um caso único no Brasil, já que é não somente de 3 meses, mas de 6 meses a licença e para uma criança com mais de 4 anos.

Acho que é fundamental para essa criança e espero que outros pais solteiros (e mães também) que queiram adotar uma criança, possam ter esse tipo de benefício.

No texto, o pai usou um termo que eu gostei muito.
Ao invés do termo “licença maternidade ou paternidade” deveria se chamar “licença infância”, pois assim inclui os casos de adoção, inclusive de crianças não recém-nascidas.

Entrem no link do site para lerem a reportagem completa.

Justiça dá licença maternidade a pai solteiro que adotou um garoto de 4 anos

Grande abraço do grande!
=]

Outras publicações relacionadas:
– Licença Paternidade Tem Que Ser Ampliada
– Licença Paternidade
Abaixo Assinado: Projeto de Lei – Licença Paternidade de 30 Dias

 

Logotipo da campanha “Dá Licença, Eu Sou Pai” de ampliação da licença paternidade

Nenhum comentário


  1. Acho muito importante esta abordagem! As leis brasileiras, em sua maioria, são arcaicas, e não acompanham a realidade da “família” brasileira, hoje desprendida de esteriótipos. Fico mais feliz ainda em ver “pais” buscando seus direitos, e priorizando seus filhos. Sou totalmente a favor da licença paternidade!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *