Primeiro Pai que ganhou direito a guarda compartilhada no Acre fica sem o filho – Notícia

Mas uma vez, a alienação de uma criança se sobrepõe aos direitos de convivência com seus genitores.
Me desculpem aquelas que se acham mães superpoderosas, superprotetoras, mas muitas são mesmo é super alienadoras.

No Acre, o primeiro pai a ganhar a guarda compartilhada pela nova lei, em um caso de litígio, não conseguiu ter acesso ao seu filho, pois a mãe, sumiu.
Não sei exatamente em que pé está a situação agora, mas no ato da reportagem, em 30/jun/2015, pelo jornal Estadão, no blog: Ser mãe é padecer na internet; a mãe não se encontrava em casa, na casa de seus pais e nem no trabalho… ela simplesmente havia sumido para não se fazer cumprir a sentença de ter que entregar o filho ao pai, que ganhou o direito de convivência com o filho.

Não vou fazer julgamentos maiores não, mas só sei que não há justificativas para que ela não faça valer a lei e a decisão judicial.
Espero que tudo seja resolvido logo, pelo bem do menor.

Grande força ao pai e ao filho, que superem isso tudo da melhor forma possível.
Força e Honra, Sempre!

Marcelus Motta Negreiros, 42 anos, depois de muito tempo de luta, só quer que a lei seja garantida e ele possa conviver com seu filho. Boa sorte companheiro!

Notícia: http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/ser-mae/primeiro-pai-que-ganhou-direito-a-guarda-compartilhada-no-acre-fica-sem-o-filho/

Nenhum comentário


  1. O QUE VOCÊ CHAMA DE MÃE SUPER PODEROSAS, NA VERDADE TEM UMA CLASSIFICAÇÃO PSIQUIÁTRICA PRA ELAS: MÃES BORDERS (PERSONALIDADES BORDERLINE). DOENÇA MUITO GRAVE DO PONTO DE VISTA PSIQUIÁTRICO. TIPOS DE MÃES BODERLINES:>1A VITIMIZADA, A DEFENDIDA, A AUTORITÁRIA, A MALVADA.(LEIA CORAÇÕES DESCONTROLADOS-ED.FONTANA) NA VERDADE ESSE É UM CASO DE SAÚDE PÚBLICA, MAS INFELIZMENTE NEM O SISTEMA JUDICIÁRIO E NEM O SISTEMA DE SAÚDE SÃO ÍNTEGROS PARA TEREM AÇÕES JUSTAS E DE RESPONSABILIDADE SOCIAL, É A DITADURA DA DOENÇA.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *