Golpe duro contra as emendas apresentadas pelo senador Romero Jucá

O menino Bernardo Boldrini e ao lado o pai e a madrasta (que sofram o dobro que todos os envolvidos no caso sofreram! Eu disse isso?)

No discurso apresentado pelo senador Romero Jucá contra o texto original da PLC 117/2013, ele alegou que seria preciso “alterar detalhes para evitar que casos como o do menino Bernardo Boldrini” – morto em abril desse ano pela madrasta com conivência do pai, Leandro Boldrini.

Pois bem… essa semana, a própria avó do Bernardo soltou uma nota na imprensa, junto aos advogados dela no caso, afirmando que é a favor do PLC no texto original, sem a emendar apresentadas pelo senador.

A nota foi publicada no site da revista Isto é, no link de comportamentos da revista. a Sra. Jussara Marlene Uglione, a avó do menino Bernardo, é um importante apoio para que a guarda compartilhada obrigatória seja aprovada, já que o nome do seu neto foi utilizado em não conformidade com os ideais da família do menino.

Segue abaixo, a carta da Sra. Jussara sobre o seu entendimento sobre toda a questão.
Lembrando que essa semana ainda a Comissão de Assuntos Sociais – CAS, do senado, pode entregar o PLC 117 e já colocar em votação em plenária.

Espero que nossos senadores atentem para essa importante nota.
Lembro sempre o lema romano para aqueles que tem que lutar pelos direitos de garantir participação na vida de seus filhos:
Força e Honra, Sempre!
Grande abraço!

Nenhum comentário


  1. Na verdade essa manifestação da avó será entregue aos senadores, em mãos. Certamente será apresentada tambpem na audiência pública do dia 20/11/14, às 9:00hs. É realmente um “cala a boca” pra quem é contra a Guarda Compartilhada e distorceu os fatos por usar o caso do menino Bernardo pra sugerir que esse tipo de guarda dá margem para o que aconteceu com ele, SENDO QUE FOI EXATAMENTE O CONTRÁRIO, como foi muitíssimo bem explicado por sua avó nesse documento. O PLC 117/13 tem que ser aprovado com o texto original aprovado na Câmara.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *